sábado, 17 de abril de 2010

Fringe: White Tulip

Comentários do episódio 2x18 de Fringe, exibido em 15/04 nos EUA.

Lindo. Tocante. Comovente. Raras vezes uma série conseguiu manter uma sequência de episódios em um nível tão impecável como Fringe está fazendo nesta segunda temporada. Desde a ida à Jacksonville no episódio 15, passando pelo mega-flashback de Peter no episódio 16 e as mortes dos pacientes do Cortexiphan no episódio 17 até chegar neste excelente White Tulip que nos mostrou, na figura do Dr. Alistair Peck a personificação de toda a dor de Walter Bishop no passado ao perder seu filho, e disposto a sacrificar a vida de muita gente para poder ter de volta aquela que ama. Pela primeira vez na série, não senti falta de Nina Sharp e sua misteriosa Massive Dinamycs em um episódio.

O episódio começou como apenas mais um caso qualquer, com várias pessoas literalmente "desligadas" dentro de um trem (medo!), e nos levou a crer que era apenas um episódio filler, coisa que já virou tradição na série de vez em quando. Mas, quando o Dr. Peck volta no tempo e tudo começa de novo, tivemos o primeiro momento whadahell is going on? que viria seguido de muitos outros, até culminar naquele momento lagriminhas nos olhos, quando o nosso doutor recebe a tulipa branca pelo correio. Um sinal de Deus.

Com direito a uma conversa singela e tocante entre os dois doutores, duas pessoas que se compreendiam perfeitamente, o caso do episódio serviu como um reflexo do dilema de Walter entre continuar a ter a confiança e o respeito de Peter ou contar a verdade e arriscar a por toda a parceira e amizade construida entre pai e filho ao longo dos ultimos meses a perder.

Com a certeza inevitável de que uma hora ou outra  Peter deve descobrir tudo, Walter, num momento compreensivo de covardia, posterga a hora da verdade, para continuar fazendo uso de sua felicidade, que, sabe ele muito bem, foi construída em areia, só esperando que uma onda um pouco mais forte a leve.

Por: "LP"

Artigos Relacionados

2 comentários:

Paulinhah disse...

quando eu ouvir falar de fringe, parecia que era uma bobeira... uma copia de arquivo x.. mas fringe é algo novo e envolvente, a cada episódio eu fico esperando feito louca para assistir... esse epi 18 não foi diferente.

mal posso esperar chegar quinta feira para assistir um novo caso de olivia, peter e o incrivel (e melhor personagem) walter bishop

17 de abril de 2010 15:13
T.S. Frank disse...

Para mim... Fringe é uma série excelente. Junto com The Mentalist, são as minhas séries.
A grande joia dessa série chama-se John Noble. Como ele ainda não ganhou um Emmy ou um Globo de Ouro?
Sobre o episódio... Foi maravilhoso. Fringe está me deixando angustiada. Parece que a dor de Walter Bishop está em mim. Eu queria muito que o Peter o perdoasse... Mas vai ser muito difícil quando ele souber a verdade. Walter deu uma escolha ao Dr. Peck... E ele sabiamente escolheu o caminho certo. Pena que a tulipa branca não foi de verdade... Mas mostrou que a culpa já é punição... Eu dou 9,5 para o episódio... E mais uma vez eu afirmo, como já falei em meu blog, que a Olívia é totalmente descartável na série.
T.S. Frank
www.cafequenteesherlock.blogspot.com

19 de abril de 2010 11:07

Postar um comentário

qual a sua opinião sobre esse assunto ? comente.

Séries no Youtube

Loading...